Caminhando e cantando e seguindo… o que mesmo? (parte 2)

Após o último texto, várias pessoas entraram em contato comigo para argumentar que era absurdo comparar o Cristianismo com o Islamismo. De acordo com elas, o Islamismo é por definição, muito mais extremista que o Cristianismo e que, portanto, o cenário hipotético do texto era inválido. Porém essa linha de pensamento sofre de uma pequena falha… ela é falsa pra caralho.

"oi?"

“oi?”

Muito bem, agora um minuto para acalmar os ânimos, permita-me explicar o porquê esse raciocínio é ilusório. O fato é que em essência, o Corão e a Bíblia são extremamente semelhantes. Ambas escrituras são consideradas parte das religiões Abraâmicas (Religiões que traçam sua origem à Abraão),  ambas falam do mesmo único Deus (Allah não é um nome, significa literalmente, Deus) e apesar de algumas pequenas e algumas grandes diferenças TEOLÓGICAS (poderia muito bem dizer mitológicas aqui) ambas pregam os mesmo valores morais, voltaremos a isso em um instante.

O Corão não reconhece a divindade de Jesus, porém o confere o status de um grande profeta, assim como Maomé, portanto um cara legal, generoso, sábio, mas não filho de Deus. Nega também a Trindade (Pai, filho e espírito santo). O Corão não concorda com a maneira como Cristo morreu e principalmente não concordam na forma de redenção. Enfim, apresentam o mesmo Deus como figuras com identidades diferentes, não tão diferente como pessoas são multifacetadas de acordo com o observador.

YEY!!!

YEY!!!

Mas NADA DISSO IMPORTA, pelo menos para esta discussão, teólogos que me perdoem mas para a população comum as diferenças são apenas “estéticas”, o centro de toda religião são seus valores morais, e tanto os valores do Cristianismo quanto os do Corão, DE ACORDO COM AS ESCRITURAS, são muito semelhantes. O fator determinante é a INTERPRETAÇÃO(último caps lock, juro). Duvidam? Analisem os seguintes valores.

1.Idolatre apenas Deus

2.Seja gentil, honorável e humilde aos pais.

3.Não seja avarento ou descuidado com suas posses.

4.Não cometa eutanásias ou matanças por misericórdia

5.Não cometa adultério

6. Não mate injustamente

7. Cuide dos órfãos

8. Mantenha suas promessas

9. Seja honesto e justo em suas interações.

10. Não seja arrogante em seus decretos e crenças.

Familiar?  De onde vem?

Nope...

Nope…

Preceitos base do Corão, não muito diferentes dos Dez Mandamentos. O que aconteceu no Irã então? Foi o monopólio (injustificado, já que de acordo com o Corão não devem haver intermediários) dos Aiatolás sobre a interpretação das escrituras. Temos uma situação ao estilo “Revolução dos bixos”, onde as leis se dobram de acordo com a vontade das pessoas no poder. “Não mate injustamente”, claramente escrito como algo para auto-defesa, foi fácil contornar, qualquer morte desejada pelos Aiatolás é automaticamente “justa”.

"Não deitarás em camas humanas... Com lençóis."

“Não deitarás em camas humanas… Com lençóis.”

Não importa a base da fé, por mais valorosa, poderosa, pacífica ou clara. Se as pessoas com o poder de mover massas manipulando seus sentimentos e sua espiritualidade possuem a alma podre. Não há “Não roubarás” que salve sua carteira, “Não cometerá falso testemunho” que salve a verdade e muito menos “Não matarás” que salve sua vida… Mas claro, isso tudo é uma situação hipotética, fruto de uma imaginação paranóica, no Cristianismo esse tipo de coisa não ocorre, a Bíblia é muito clara, e o brasileiro é muito mais esclarecido e civilizado que alguns camponeses fanáticos do outro lado do mundo…

“Pelo menos quando acontece com o décimo é cômico”

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s